Mercado de trabalho
trabalho-freelancer-na-terceira-idade

Nômade digital: É possível ser freelancer na terceira idade?

Sim. Nosso discurso por aqui não muda, acreditamos e incentivamos que pessoas da terceira idade tenham as mesmas oportunidades que pessoas mais jovens, e com o trabalho freelancer não será diferente.

De acordo com um levantamento do Workana, uma plataforma para trabalho freelancer, 13% dos profissionais que utilizam a plataforma têm mais de 50 anos. Desses, 40% possuem diploma de graduação e 20%, de pós-graduação.

A tendência é que esse número seja cada vez maior, pela independência ou pela oportunidade de trabalho remoto. Já falamos aqui sobre o preconceito etário, e o trabalho freelancer surge como uma alternativa, tendo em vista que o empregador não possui informações como a idade do prestador de serviço, e a experiência é o requisito mais valorizado nesse tipo de trabalho.

Quer saber mais e se tornar um freela? Nós explicaremos tudo que você precisa saber. Continue lendo e não esqueça de compartilhar este conteúdo, ele pode ajudar você e sua rede de amigos, conhecidos e familiares.

O que é um freelancer?

Freelancer ou freela, como é popularmente conhecido, é o profissional independente que presta serviço a diferentes tipos de empresa, mas sem um vínculo empregatício.

Normalmente, a empresa oferta o trabalho e o profissional avalia e oferece o orçamento. Assim, essa ocupação gera mais liberdade para escolher entre as demandas àquela que mais agrada, afinal são muitas oportunidades no mercado.

Por ser um trabalho que gera mais liberdade, normalmente os freelancers são autônomos e trabalham com CNPJ, na modalidade de microempreendedores individuais. Em outras palavras, não há carteira assinada.

De acordo com uma pesquisa da Freetrain, 51% dos freelancers não trocariam a atividade por um emprego tradicional, independentemente do salário oferecido. O principal motivo é simples, o preço é estipulado antes, não há vínculo e nem a necessidade de trabalho em tempo integral desde que se cumpra o prazo final pré-estabelecido. Ou seja, é possível atender vários projetos ao mesmo tempo.

Além disso, apesar de não possuir vínculo, a relação de trabalho pode se tornar recorrente, caso seja satisfatória para todas as partes. Interessante, não é mesmo?

Como ser um freelancer?

Primeiramente, para ser um freelancer é preciso ter pelo menos uma das habilidades que são requisitadas por esse mercado. Além disso, é importante ter acesso e conseguir utilizar os recursos da internet e outras ferramentas que serão utilizadas em seus projetos.

Preparamos uma lista com as principais áreas de atuação dos freelancers, mas se você não tiver domínio de nenhuma, não se preocupe, ao final, nós daremos uma super dica para você.

  • Redação
  • Tradução
  • Roteiro
  • Fotografia
  • Edição de imagens
  • Locução
  • Design gráfico
  • Marketing digital
  • Relações públicas
  • Contabilidade
  • Gestão de projetos
  • Gestão de redes sociais
  • Desenvolvimento e web design
  • Consultoria
  • Assistente virtual
  • Suporte ao cliente
  • Recursos Humanos
  • Planejamento financeiro

Há muitas outras oportunidades de trabalho freelancer, conheça todas as oportunidades. Mas, se ainda sim, não encontrar nenhuma que caiba em suas habilidades, temos um artigo perfeito sobre a mudança de carreira na terceira idade, ele pode auxiliar você na tomada de decisões. Afinal, nunca é tarde para mudar a rota.

Segunda carreira: Como planejar essa jornada após os 50? -> Clique aqui

Como conseguir um trabalho freelancer?

É comum que esses trabalhos sejam ofertados por sites, alguns deles são: 99Freelas, Workana, Freelancer.com, Contentools, GetNinjas, VinteConto, Comunica Freelancer, Trampos.co e muitos outros. Em uma busca rápida em seu navegador, você conseguirá encontrar muitas alternativas.

Quais os benefícios?

Recolocação no mercado: Para quem deseja retornar ao mercado de trabalho e adquirir novas experiências, essa é a estratégia ideal.

Valorização da experiência: Como mencionamos, as empresas buscam pessoas que conseguirão garantir um bom trabalho de acordo com as experiências anteriores.

Começar agora: É simples começar, com suas habilidade e as ferramentas de trabalho em ordem, é só colocar a mão na massa.

Faturamento rápido: A partir do momento em que você consegue o primeiro cliente, já pode começar a ser pago como freelancer.

Independência: Ter mais autonomia sobre seu trabalho e horários, garante mais flexibilidade para realizar outras atividades ao longo do dia.

Gostou do artigo? Curta e deixe seu comentário!

Author

Larissa Silva

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *